11 de agosto de 2017

language is leaving me in silence

até hoje tenho 14 posts de rascunho. vez em quando eu venho aqui e começo a escrever um texto que eu escrevi e reescrevi mentalmente incontáveis vezes. tenho tentado fazer com que escrever de fato seja mais forte que apenas a vontade. mas confesso que tem sido bem difícil. não sei mais se me encaixo aqui. na verdade não sei mais onde me encaixo. os dias tem sido longos, demorados demais pra passar, e consequentemente, sinto aquela angústia apertando lentamente dentro do peito. criei um outro endereço, mas alerto: tenha cuidado, não recomendado para aqueles que nasceram pra sentir demais. até a próxima.


o corpo é, freqüentemente, o último que perdoa – Jean-Yves Leloup