20 de junho de 2014

minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos


minha mãe morreu em 1 e 4 meses. meu pai morreu em 1 dia, 1 ano depois de minha mãe. na verdade, meu pai morreu aos poucos, junto com e depois de minha mãe. e eu escrevi várias coisas pra minha mãe, e perdi as palavras pro meu pai. junto com as palavras, perdi a cor, a graça , o encantamento e os olhos curiosos. e achei que nada disso voltasse mais. mas, por conta de um atalho que a vida me obrigou a tomar nos últimos tempos, enxergar a vida mais colorida é uma obrigação, e me pareceu agora, que isso tem sido antídoto pra minha descrença... acho que gostei... saudades imensas disso aqui...

Nenhum comentário: