29 de janeiro de 2009

cara de uma, focinho de outra

aqui você encontra algumas obras de pablo picasso e suas respectivas musas inspiradoras!

wonder women

como o próprio fotógrafo matt blum define, esse projeto reune fotos de diversas mulheres comuns, numa linda celebração a beleza autêntica. vai lá the nu project!

das coisas que eu gosto

que eu me lembre, rodrigo leão começou como vj da mtv, ainda no meu tempo de assistir mtv (se é que você me entende...). agora além de fazer um monte de outras coisas, ele e a irmã tem um blog descoladíssimo cheio de referências bacanas. vai lá conferir o pop prop. o video a seguir é de lá.

27 de janeiro de 2009

porque me arrasto a seus pés?

(foto daqui)

tomo um banho de chuva

peguei aquela chuva forte de ontem por duas vezes em são paulo. da primeira vez foram senhores pingos, mas nada que um bom toldo de boteco não resolvesse. mas da segunda, não houve escapatória. fiquei ensopada, encharcada, gotejante e o que mais você puder imaginar a quatro. meu caminho estava alagado e tive que pular corredeiras. pior de tudo, foi pegar fretado congelante a caminho do litoral. isso as vezes me destempera. (foto daqui)

22 de janeiro de 2009

yes, they can!

não acredito em barack obama como o salvador. pra mim, toda a campanha eleitoral americana foi uma grande jogada de marketing, selada por uma posse espetacular. um grande show televisionado, pro mundo inteiro ver. como só os americanos sabem fazer. isso tudo pra levantar a imagem americana de grande potência, arranhada pelos dois últimos governantes. cameçando por mr. bill clinton, ele mesmo, o terror das estágiárias na casa branca. a sociedade americana, apesar de avançada, tem ainda uma rusga de conservadorismo absurda em determinados aspectos, sendo um deles o sexo, e mais especificamente o sexo fora do casamento. mas bill, com toda sua astucia, sustentou até o fim de seu mandato, o discurso de que sexo oral não pode ser considerado sexo e portanto, não houve ali uma traição consumada. todo mundo fez uma cara de paisagem, inclusive a sra. futura concorrente de obama, mrs. hilary clinton, fingindo que nada tinha acontecido, e que o amor, sendo maior que tudo (mas tudo mesmo), supera qualquer barreira. a roliça srta. lewinsky virou 'instant celebrity' e começou aí, a derrocada americana perante o mundo. no próximo mandato, vemos um patético mr. bush, com provas fraudulentas de armas de guerra no iraque, servindo como desculpa para uma invasão sangrenta e uma guerra que não teve fim. e também não teve motivo. devemos a ele também, a criação de uma enorme bolha interna de especulações, que acabou estourando, e fugiu do controle americano, contagiando o mundo todo, com uma crise avassaladora. depois de se queimar tanto, só mesmo tendo um novo governante, que além de trazer a esperança, possa ainda cativar as minorias segmentadas. podia ter sido uma mulher, aquela mesma que não foi traída nem humilhada. mas a opinião pública preferiu um negro. que também é muçulmano. outras duas diferenças, que aquele conservadorismo americano também não tolera muito. mas que pode comover milhões de pessoas por uma causa comum. e limpar de uma vez por todas a imagem ruim de um país hipócrita e tirano. sim, isso eles podem! (foto daqui)

16 de janeiro de 2009

enjoy the silence

assisti a esse show umas '101' vezes, ainda no velho video cassete. e enquanto ele cantava e girava no palco eu imaginava na sala da minha casa, comendo pipoca (sempre), o que queria fazer da minha vida. só fui aprender inglês porque queria entender o que ele dizia.
...
i don't want to start
any blasphemous rumours
but i think that God's
got a sick sense of humor
and when i die
i expect to find Him laughing

anos mais tarde...

you can run, but you cannot hide!

(muitos) acidentes acontecem

um acidente me fez chegar as 10h no trabalho hoje. ontem cheguei tarde em casa também por causa de outro acidente. essa vida da gente é mesmo tão vulnerável...

14 de janeiro de 2009

things change

elas voltaram??? (foto daqui)

detalhes tão pequenos...

as vezes, quando algumas coisas acontecem na vida da gente, fica difícil dividir os pensamentos entre o que é importante, o que é necessário e o que é interessante. eu sou uma só e consigo dividir meu tempo cumprindo tarefas diferenciadas, mas sou eu que estou lá presente em todos os momentos e não só uma parte de mim. e é por isso que as vezes essa divisão vira um desafio. mas como seres comuns e humanos que somos, sempre passíveis de erro, as vezes, quando todos os assuntos são importantes não tem jeito, eles acabam mesmo é se misturando e fica difícil se concentrar direito. o assunto mais importante e interessante dos últimos tempos, (pra ser mais exata, dos últimos 11 meses) pra mim, foi a tão sonhada aquisição de um canto permanente, pra sair do chato do aluguel.estávamos nessa busca a cerca de um ano, mas por causa do petróleo, da crise financeira, do sobrepeso do ronaldo, da rebimboca da parafuseta, bla, bla, bla, o preço dos imóveis na cidade de santos subiu desenfreada e absurdamente. perdemos a conta de quantos imóveis nós vimos, mas acho que chegou perto dos 50. mas eles sempre eram muito pequenos, ou grandes demais, mal distribuídos, muito velhos, ou até muito novos e por isso mesmo muitíssimo mais caro. o assunto foi de novela mexicana a filme de terror, e o que era pra ser a realização de um sonho, acabou virando um pesadelo. se você conversar com meu filho, um garoto normal de 08 anos, ele te fala quase tudo sobre imóveis, corretores de imóveis, distribuição de cômodos, cozinhas azdt (azulejos decorados até o teto) e aptos. de frente ou de fundo. isso me consumiu. não pensava em outra coisa. mas como todo carnaval tem seu fim, essa busca acabou. saímos dessa, pra engatar uma reforma no apto. velhinho, mas a sensação é outra. dúvidas do tipo cor de piso, torneira da cozinha, louça pro banheiro e pedra da pia são bem mais prazerosas e interessantes. sei que outras buscas, outros motivos e outras razões virão, sempre como uma montanha russa, mas essa, já passou. e eu me sinto extremamente aliviada! (foto daqui)

13 de janeiro de 2009

american beauty

adoro gordinha bem resolvida! a foto é uma crítica, mas pra sair assim em uma foto a moça foi bastante ousada. (foto daqui)

a little bit of sadness

sometimes, when i'm lost and drawned in my deepest thoughts, you come and rescue me from the darkness, turning all fears into brightness beliefs. (foto daqui)

9 de janeiro de 2009

das coisas que eu gosto


les negresses vertes + massive attack pra inspirar!

vai trabalhar vagabundo!

tem gente que trabalha no que gosta. talvez por sorte ou por escolhas certas feitas ao longo da vida, faz o que lhe dá prazer. e ainda recebe por isso. eu não tive essa sorte. ou talvez tenha feito as escolhas erradas. a verdade é que faço algo que não gosto muito, mas que me é rentável, permitindo assim que eu faça algumas das muitas coisas que me proporcionam prazer, satisfação e conforto. e disso eu gosto, muito. então finjo que gosto do que faço pra tornar a coisa toda mais amena e de fácil digestão. e no final, acabo até gostando um pouquinho. vou levando. mas a volta das férias é sempre cruel. muito cruel. é muito pior que os domingos a noite, ou a musiquinha de horror do fantástico, eternamente nos lembrando que mais uma segundona braba se aproxima. é muito pior que isso com certeza. mas enfim, coloca teu melhor sorriso no rosto, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima, que afinal hoje já é sexta-feira! (foto daqui)

8 de janeiro de 2009

vai vai vai viver!

"Há inúmeras razões para se assistir ao documentário sobre Vinícius de Moraes: para recordar suas músicas, seus poemas, suas histórias e, principalmente, lembrar de uma época menos tensa, em que ainda havia espaço para ingenuidade, a ternura e a poesia. Entre os vários depoimentos do filme, há um de Chico Buarque dizendo que não imagina como Vinícius se viraria hoje, nesta sociedade marcada pela ostentação e arrogância. E nós ?, pergunto eu. Nós que nos emocionamos com o documentário justamente por nos identificarmos com aquela alma leve, com a valorização das alegrias e tristezas cotidianas, como conseguimos sobreviver neste mundo estúpido, neste ninho de cobras, nesta violência invasiva ? Assistir ao documentário é uma maneira de a gente localizar a si mesmo, trazer à tona nossa versão menos cínica. Mais pura, e resgatar as coisas que prezamos de verdade, que são diferentes das coisas que a tevê nos empurra aos berros: compre ! pague ! queira ! tenha ! Vinícius fazia outro tipo de propaganda. Se era para persuadir, que fosse em voz baixa e por uma causa nobre. Num dos melhores momentos do documentário, ele e Baden Powell cantam entre amigos, numa rodinha de violão: 'vai, vai, vai..amar/ vai, vai, vai... chorar/ vai, vai, vai.... sofrer'. É o 'Canto de Ossanha' lembrando que a gente perde muito tempo se anunciando, dizendo que faz e acontece, quando na verdade tudo o que precisamos, ora, é viver. Pois é. Mas detalhe: não vive quem se economiza, quem quer felicidade parcelada em 24 vezes sem juros. Aliás, ser feliz nem está em pauta. O que está em pauta é a busca, a caça incessante ao que nos é essencial: ter paixões e ter amigos. O Grande patrimônio de qualquer ser humano, quer ele perceba isso ou não. Para acumular esses bens, Vinícius seguia um ritual: zerava-se. Começava e terminava um casamento. Começava e terminava outro. Começava e terminava uma vida em Paris, uma temporada em Salvador. Renovava seus votos a cada dia. Se já não se sentia por inteiro num amor ou num projeto, simples: ponto final. Tudo isso, diga-se, a um custo emocional altíssimo. O simples nunca foi fácil, muito menos para quem possui um coração no lugar onde tantos possuem uma pedra de gelo. As pedras de gelo de Vinícius estavam onde tinham que estar, no seu cachorro engarrafado, e só. O resto era tudo quente. Entre sobreviver e viver há um precipício, e poucos encaram o salto. Encerro esta crônica com duas frases que não são de Vinícius, e sim de uma grande poeta chamada Vera Americano, que em seu novo livro, 'Arremesso livre', reverencia a mudança. 'Não te acorrentes ao que não vai voltar', diz ela, provocando ao mesmo tempo nosso desejo e nosso medo. Medo que costuma nos paralisar diante da decisão crucial: 'Viver ou deixar pra mais tarde'. O poeta espalmaria sua mão direita nas nossas costas (a outra estaria segurando o copo) e diria: 'Vai'." (Trecho do livro 'Doidas e Santas' da Marta Medeiros).
...
Esse é o meu desejo pra 2.009. uma vida mais quente e verdadeira. a todos, e acima de tudo, a mim mesma!!! (foto daqui)